Olha Lá Quem Vem Virando a Esquina!

Hey folks! E lá se foram mais 365 dias do ano de 2015! Estou vendo muitas pessoas, dando graças a Deus que o ano acabou e reclamando como este ano foi ruim para elas. Cada um tem os seus motivos, perrengues e frustações que passou neste ano, assim como eu. Mas quando paro para pensar como foi o meu ano, eu só penso em coisas boas! Claro que tive os meus momentos, por altos e baixos todo mundo passa. Mas o que tenho orgulho de dizer de 2015 é que virei outra pessoa. Não, não quer dizer que agora eu sou homem… sai pra lá he he he Quero dizer que agora estou enxergando o mundo e as pessoas à minha volta de outra maneira, encarando as coisas de uma outra perspectiva. Ainda sou a mesma Gess que varia das idéias e faz loucuras por aí, mantenho a minha essência e ideias sempre pertos da minha consciência para nunca esquecer quem sou e de onde venho.mont1

Foi em 2015 que aprendi muita coisa sobre a vida e os costumes dos seres humanos. Um lema que sempre quis seguir mas capengava com tamanha dificuldade, é o lema “viver um dia de cada vez” e aqui, em Seattle, onde hoje estou morando, aprendi a colocar em prática essa frase tão cheia de ansiedade que sempre foi na minha vida. O intercâmbio de au pair é bem isso, você aprende na raça o que é viver um dia de cada vez e esperar o momento certo para as coisas acontecerem. E essa lição já começa lá no Brasil, ou no seu país de origem, quando você coloca finalmente o seu perfil online para que as famílias possam ver, e aí, passa um, dois dias, um mês…e nenhuma família entra em contato com você! E aqui, vivendo com uma família de quatro filhos e de pais médicos, esse aprendizado se tornou mais intenso, quando eu queria saber como seria os meus finais de semana do mês todo, sendo que nem os meus hosts sabiam como seria a agenda deles da semana! A questão do tempo sempre sendo um dos maiores mistérios da humanidade, como sempre!

mont2

Agora com quem mais aprendi, além de minhas próprias aventuras da mente e com os sentimentos que aqui dentro passam, aprendi mesmo foi com a convivência com esse ser misterioso e complicado que é o ser humano. Claro que já convivia com muitas pessoas no Brasil, afinal minha família é tão grande quanto o exército brasileiro, mas aquela era uma Gess com uma perspectiva diferente da de hoje. Mas aqui, conhecendo pessoas de todos os lugares do mundo, e claro, muitos brasileiros, pude chegar a conclusão de que os seres humanos deste planeta, são insanos como já dizia o próprio funk do Bonde da Stronda, “…insano no jeito de ser, de fazer, de mandar ver, de não se esconder, de não rebater, de surpreender. São coisas que você aprende prestando atenção.” E a relação com essas pessoas é louca, diferente de tudo o que já vivi.

mont3

A imagem do norte americano perfeito em todos os sentidos, corretos, limpos, cheios de caráter…bla! Isso é uma completa balela que é pintada pela sociedade do mundo àfora. Este estereótipo é um dos que mais caiu por terra, para mim, nesse intercambio. Até hoje, vejo e ouço certas coisas que penso, caraca muleque, como eles chegaram a ser a nação mais poderosa do planeta? Claro que, na maioria deles, a educação é surpreendentemente diferente da educação que nos é dada no Brasil, tudo aqui é mais limpo, organizado e as coisas funcionam, as leis e as regras funcionam. Mas quando se diz respeito à higiene pessoal, ah meus amigos, aí nós brasileiros precisamos tirar o chapéu para o nosso país do samba e do futebol! Jamais que uma criança iria passar uma semana ou mais sem banho, jamais que ficaríamos sem jogar um balde dágua no chão do banheiro pra limpar tudo direitinho!

mont4

E as birras das crianças e, como estas, tratam os pais na palma da mão, com apenas 5,6, 8 anos de idade? A cada grito que vejo, a cada resposta, imagino como as minhas irmãs tratariam os filhos delas no Brasil – ‘…engole esse choro agora e come essa comida! …Você não fala assim comigo que sou sua mãe – já com o chinelo na mão – he he he

E outro detalhe, como este país onde moro e que me recebeu de braços abertos, chegou ao poder que tem hoje, sem catupiry? Perguntas que morrerão sem respostas! He he he

Mas claro que isso já se era esperado, pois não existe ser humano ou cultura perfeita. Não aqui neste planeta. E depois de oito meses de USA, aprendi muita coisa, vivi muita coisa e espero que como ser humano, tenha melhorado em alguns aspectos também! E como disse em alguns posts anteriores, minha idéia era de estender o programa e ficar aqui por mais 6 ou 9 meses não é mesmo?? Eis que hoje de manhã, sentei com minha host mom, e assinei os papeis do contrato. Ficarei aqui por mais nove meses. Meu primeiro ano como au pair se conclui em Abril de 2016, então voltarei para o Brasil em meados de Janeiro de 2017! UAU! Falando assim parece tão longe não é mesmo? Mas é só pensar que falta mais um ano, afinal já estamos em 2016! He he hemont5

E aí, como foi o ano de vocês e quais são as metas e sonhos para o próximo ano?

Espero que tenham gostado até aqui, e bora lá que 2016 vem virando a esquina e que com ele, paz, saúde, amor, prosperidade e esperança encham a vida de todos nós, onde quer que estejamos e em especial ao nosso Brasil, que merece o melhor.

IMG_6086

~xoxo~

 P.S.: Me desculpem as fotos nem tão atuais de todos, e claro que não será possível incluir todas as pessoas que fazem parte da minha vida nesse post, mas sintam-se amados e  abraçados! Feliz ano novo!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s