Living the Life

E aí vem a maturidade (será?) e com ela as mudanças que a vida faz. Estudamos a vida inteira, nos formamos na pré-escola, no ensino fundamental, no ensino médio e aí vem a dúvida do que fazer na faculdade. Pois bem, essa dúvida me assombrou durante todo o terceiro ano do colégio.

1

Sou dessas pessoas intensas e tensas. Sou geminiana, não sei se isso interfere, mas sou o que sou. Tenho milhares de incertezas dentro de mim, que me fazem passar noites em claro e dias nostálgicos no sofá, pensando no que já fiz e no que devo fazer. Até chego a ficar doente quando tenho uma dúvida tão grande (pelo menos para mim) na vida. Começa a afetar minha saúde, física e emocional. Sério, não estou de brincadeira. Aliás, não vim à essa vida para brincar. Não que eu seja a pessoa mais séria do mundo, pelo contrário, sou bem palhaça! Mas quando se trata da vida, e do que quero para o meu futuro, aí a coisa fica séria.

~2

E foi isso o que passei quando me formei no colegial, mas tudo bem, já acabou, fiz a minha escolha. Comunicação Social – Jornalismo. Esse foi meu curso durante quatro anos. Quatro anos de muita diversão, descobertas, novos conhecimentos e amizades.

Amizades que acredito que levarei para a vida toda, ou pelo ao menos espero.

Foi durante a faculdade também, que tive a oportunidade de fazer um intercâmbio de dois meses em New York! Um sonho realizado, muito mais do que realizado, e que deixou saudades. Mas também deixou marcas, marcas muito boas. Sei que foi pouco tempo, dois meses. Mas para quem nunca tinha saído do país, e ainda mais sozinha, com 18 aninhos apenas, fez mudanças em mim.

Y

Comecei a ver o mundo de uma maneira muito mais aberta e abrangente, sabendo sempre que a diversidade desse ‘mundão de meu Deus’ é enorme e ela existe, em todos os cantos do planeta. Conheci pessoas mais do que especiais nesse intercâmbio, que levarei em meu coração para todo o sempre, juntamente com a cidade da minha vida, New York City. Não tenho nem palavras para descrever aquele lugar.

DSC03834

Gente, não querendo me gabar, mas minha faculdade foi muito legal, foram tempos que nunca esquecerei. Claro que nem sempre foi tudo à mil maravilhas. Trabalhos infinitos que demoravam o semestre inteiro para serem feitos. Briguinhas de grupo que claramente me fez entender que às vezes precisamos separar amizade de trabalho, e foi isso que fiz, e depois de feito isso, deu tudo muito certo. A amizade e os trabalhos. Coisa que prezo muito é a amizade.

Acho que a faculdade e o colegial são períodos da vida da gente onde temos a oportunidade de conhecer pessoas que podem se tornar verdadeiras amigos, amigos de longa data.

Conhecemos também pessoas muito diferentes de nós, que podem nos fazer crescer de várias maneiras. Abrindo a cabeça e vendo a vida e o mundo de uma nova perspectiva, às vezes mais clara, às vezes mais escura, dependendo da pessoa e da relação que com ela temos.

bf

E os quatro anos de faculdade passam como um piscar de olhos. Quando me diziam isso, eu não acreditava, porque quando estamos vivendo o momento, nunca achamos que vai acabar logo, mas acaba galera, acreditem!

Enfim formada, e agora? Qual o próximo passo? Estudamos a vida inteira desde os 6, 7 anos e aí de repente não tem o ano que vem para fazer rematrícula, comprar caderno e canetas novas…

Não quero fazer uma pós graduação agora. Não. Sabe por que? Porque depois de ter experimentado o gostinho de morar fora, e ainda mais em um lugar como New York City, eu quis terminar a faculdade e fazer outro intercâmbio.

Ok, já tinha meu foco. Mas aí as coisas mudaram. O dinheiro mudou! HAHAHA

Não sou ryca nem nada gente, e para realizar meus sonhos, meus grandes desejos, preciso de dinheiro. Resolvi então trabalhar depois da faculdade e guardar um dinheiro nesse tempo. Mas aí vem o desemprego, e você não consegue arranjar um bom job.

it

 E aí vem a dúvida, de: ‘será que escolhi a profissão certa?’, ‘será que é melhor eu embarcar em um mundo novo, logo?’ ou ‘será que eu não sei mais o que realmente quero da vida?’

É isso gente, agora deixo em aberto esse texto para quem quiser me responder, ou me aconselhar sobre o que fazer depois da faculdade e como tirar esses pensamentos de incerteza, porque sinto que voltei à estaca que estava no terceiro colegial. Muitos me dizem que é normal se sentir meio perdida depois da faculdade, mas tão perdida como estou é capaz de eu acabar na ilha de LOST!

lo

Mas como vi ontem em uma série, ‘nada é tão bom ou tão ruim como parece’. Jamais ficaremos tempo demais em um estado de tristeza, felicidade ou incerteza. Tudo sempre volta ao meio termo, onde permanecemos estáveis, o estado em que permanecemos durante a maior parte de nossas vidas. E tudo está bem quando acaba bem. Então é nesse ponto de vista que estou focando ultimamente. Quando vi essa passagem na série americana ontem, pareceu que aquilo foi para mim! E pode ser para você também.

Como disse no começo, sou uma pessoa muito intensa e muito tensa, por isso preciso sempre ter um foco e colocar para fora o que estou sentindo, muitas vezes expresso meus sentimentos em textos como este. Mas muitas vezes eu guardo o que estou sentindo, o que não é nada bom, porque quando saí, pode atingir alguém, pode atingir você.

Mas é isso, tudo está bem, quando tudo acaba bem…

 fim

~xoxo~

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s